Arquivo mensal março 2021

Viéses cognitivos: Como manter a irracionalidade sob controle?

Um viés cognitivo é uma distorção sistemática do pensamento que ocorre durante o processamento e interpretação de informações. Os vieses cognitivos afetaas decisões e julgamentos que fazemos.  

O cérebro humano é um poderoso processador de informações, mas sujeito a limitações. Os vieses cognitivos geralmente resultam da tentativa do cérebro de simplificar o processamento de informações, uma vez que a capacidade de processamento e o tempo disponível são escassos. Ideias preconcebida sobre o mundo ou estilos cognitivos funcionam como regras básicas que nos ajudam a entender o mundo e a tomar decisões com relativa rapidez.  

Alguns vieses cognitivos estão relacionados à memória. A maneira como nos lembramos de um evento ou estímulo pode ser tendenciosa por uma série de razões e isso, por sua vez, pode levar a um pensamento e tomada de decisão tendenciosos. 

Outros vieses cognitivos são relacionados à atenção. Visto que a atenção, assim como todas as funções cognitivas, é um recurso limitado, as pessoas precisam ser seletivas sobre o que prestam atenção no mundo ao seu redor. Por causa disso, tendências sutis podem influenciar a maneira como interpretamos o mundo. 

O conceito de viés cognitivo foi introduzido pelos pesquisadores Amos Tversky e Daniel Kahneman em 1972. Desde então, os pesquisadores descreveram vários tipos diferentes de vieses que afetam a tomada de decisão em uma ampla gama de áreas, incluindo comportamento social, cognição, economia comportamental, educação, gestão, saúde, negócios, finanças e comportamento de consumo. 

Todos os seres humanos possuem vieses cognitivos. Pode ser mais fácil perceber nos outros, mas é importante saber que é algo que também afeta o seu pensamento. Alguns sinais de que você pode ser influenciado por algum tipo de viés cognitivo incluem: 

 

  • Prestar atenção e dar crédito somente a informações que confirmem suas opiniões 

  • Culpar fatores externos quando as coisas não acontecem do seu jeito 

  • Atribuir o sucesso de outras pessoas à sorte, mas levar o crédito pessoal por suas próprias realizações 

  • Supor que todas as pessoas compartilham das suas opiniões ou crenças 

  • Aprender um pouco sobre um tópico e, em seguida, assumir que você sabe tudo o que há para saber sobre ele 

 

Quando fazemos julgamentos, tomamos decisões e construímos percepções sobre o mundo, gostamos de pensar que somos objetivos, lógicoe capazes de receber e avaliar todas as informações que estão disponíveis. No entanto, nossa capacidade de análise e processamento de informação é muito mais limitada do que conseguimos perceber ou admitir e isto pode levar a decisões erradas e julgamentos ruins 

Se tivéssemos que considerar serialmente todas as opções possíveis ao tomar uma decisão, demoraria muito para fazer até mesmo a escolha mais simples. Devido à enorme complexidade do mundo quase infinita quantidade de informações no ambiente, às vezes é necessário confiar em alguns atalhos mentais que permitem reduzir a complexidade a tal ponto que o cérebro seja capaz de processar e tomar uma decisão.  

Os vieses cognitivos podem ser causados ​​por uma série de fatores, mas em geral são esses atalhos mentais, conhecidos como heurísticas, que frequentemente desempenham um papel importante na sustentação dos vieses cognitivosTais heurística funcionam bem em boa parte do tempo, mas muitas vezes conduzem a distorções sistemáticas no pensamento.  Além das heurísticas, existem outros fatores que contribuem para a existência dos vieses cognitivos. Podemos citar as emoçõesas motivações individuais e as pressões sociais. 

Como explicitado anteriormente, os vieses cognitivos podem levar a distorções no pensamento. As crenças em teorias da conspiração, por exemplo, são frequentemente influenciadas por uma combinação de diferentes vieses cognitivos.  

O estudo dos vieses cognitivos é essencial para entendermos como construímos percepções e tomamos decisões, o que tem impacto em todas as áreas da atividade humana. 

No campo do comportamento do consumidor, conhecer as maneiras pelas quais o pensamento pode ser enviesado, é um passo fundamental para possibilitar o desenvolvimento de produtos e experiências sensoriais capazes de gerar interpretações positivas na mente dos consumidores e com isso facilitar a inserção bem-sucedida de um produto ou serviço no mercado.