RETAIL

Como a neurociência pode ajudar o varejo?

Processos automáticos estão envolvidos na forma como o consumidor percebe produtos no supermercado, vitrines ou em outras formas de exibição. A neurociência permite identificar o que chama a atenção visual e qual o impacto emocional que uma determinada exibição oferece. É possível, por exemplo, identificar falhas de lay-out que acabam desfavorecendo o processo de venda.

O que utilizamos?

– Monitoramento de varejo através de codificação facial.
– Eyetracking em vitrine e ponto de venda.

Monitoramento de varejo através de codificação facial.

Esta é uma forma inovadora de medir e qualificar o público que visita um determinado ponto de venda. Uma câmera acoplada a um pequeno PC identifica padrões demográficos (sexo, idade e etnia) e emoções (alegria, tristeza, raiva, medo, rejeição, supresa) expressas pelo consumidor no ponto de venda. Desta forma é possível identificar desde a satisfação do consumidor com a exibição de um determinado produto e  identificar os dados demográficos de quem gostou e de quem não gostou.


Metodologias e Casos